entainpartners - Sindicato suspende greve dos caminhoneiros após reunião com governo de Minas

3

Greve dos caminhoneiros provocou longas filas nos postos de combustíveis em Belo Horizonte e interior de Minas. Romeu Zema cria grupo de trabalho para analisar aumento nos preços

Greve dos caminhoneiros provocou longas filas no postos de BH e interior (Foto: Ag.Brasil)
Greve dos caminhoneiros provocou longas filas no postos de BH e interior (Foto: Ag.Brasil)

A greve dos caminhoneiros que provocou corrida aos postos de combustíveis em Belo Horizonte e interior de Minas Gerais foi suspensa após acordo com o governo do estado. O Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (Sindtanque-MG) anunciou a medida após encontro com os secretários de Estado de Governo, Igor Eto, e de Planejamento, Otto Levy, na noite dessa sexta-feira (26).

Siga o entainpartners no Instagram
Inscreva-se em nosso canal no YouTube

Os caminhões tanque paralisaram as atividades logo de madrugada e com o risco de desabastecimento, motoristas fizeram longas filas nos postos em busca de combustível. A cena de longas filas foi registrada desde o começo da manhã até o final da noite, mesmo após o anúncio.

“Mediante compromisso do governo, a categoria decidiu suspender a greve e voltar às suas atividades. Colocamos nosssos pleitos e na próxima semana será marcada data para que a entidade possa se reunir com o governo e dar sequência a essa pauta”, declarou Irani Gomes, presidente do Sindtanque-MG.

Zema anuncia grupo para avaliar aumento no preço

O governador Romeu Zema (Novo) anunciou, nesta sexta-feira (26/2), por meio de sua conta no Twitter, a criação de um grupo de trabalho em conjunto com representantes das entidades ligadas à cadeia do combustível para buscar alternativas para as insatisfações que levaram à paralisação do setor. Zema afirmou que a equipe do governo já se reuniu com os envolvidos no movimento e que a situação deve ser solucionada por meio do diálogo.

“Preocupado com a situação que levou os transportadores de combustíveis a promover uma manifestação e com a corrida da população aos postos de combustível, pedi à equipe que se reunisse com os envolvidos no movimento e reafirmasse nossa disposição para o diálogo. O Governo assume o compromisso de instalar já na próxima semana um grupo de trabalho em nossa equipe, em conjunto com representantes das entidades ligadas à cadeia do combustível, para a busca de uma solução dialogada e efetiva para as questões levantadas” disse o governador.

LEIA TAMBÉM
Perrengue chique: IPVA de McLaren é R$ 136 mil mais caro em São Paulo do que no ES
IPVA deve ser pago no estado em que o veículo circula, decide STF
Sua carteira venceu? Contran divulga prazo para renovar CNH vencida na pandemia
Seguro DPVAT: motorista pode ficar isento de cobrança nos próximos dois anos

“Reduzir impostos é um desejo meu e um compromisso desse Governo, vamos continuar perseguindo esse objetivo tão logo a situação fiscal do Estado e as limitações legais trazidas por ela nos permitam. Até lá, temos de construir alternativas e vamos buscá-las em conjunto”, afirmou.

Greve dos caminhoneiros

Os caminhoneiros, que questionam a tributação sobre o óleo diesel, se concentram desde a madrugada desta sexta-feira em rodovias do estado e anunciaram a greve da categoria. A Polícia Militar foi acionada para garantir a saída de caminhos da Refinaria Gabriel Passos, em Betim, permitindo o deslocamento de motoristas que não aderiram ao movimento. 

ICMS

Governo de Minas esclarece ainda que as recentes mudanças no preço dos combustíveis não são em função do ICMS, mas sim da política de preços praticada pela Petrobras. O Estado reafirma seu compromisso de não promover o aumento de nenhuma alíquota de ICMS até que seja possível começar a trabalhar pela redução efetiva da carga tributária. 

No momento, em virtude da situação financeira do estado, a Lei de Responsabilidade Fiscal exige uma compensação para aumentar receita em qualquer movimento de renúncia fiscal, o que não torna possível a redução da alíquota.

3 Comentário

Comentários fechados